O Brasil, onde a dengue é endêmica e tem números alarmantes de casos e mortes a cada ano, terá a partir da próxima semana uma nova arma na luta contra a doença. A vacina Qdenga, produzida pelo laboratório Takeda e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março, chegará às clínicas privadas do país. A vacina é a primeira a oferecer proteção contra todos os quatro sorotipos da dengue.

De acordo com a Associação Brasileira de Clínicas de Vacina (ABCVAC), o valor da dose deve variar entre R$ 350 e R$ 500, dependendo do estado. Na capital paulista, o preço máximo estipulado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) é de R$ 379,40. A Qdenga, que demonstrou eficácia de 80% nos estudos clínicos, pode ser administrada mesmo em pessoas que nunca foram infectadas pela dengue, diferentemente da Dengvaxia, única vacina disponível até então.

A aplicação é liberada para indivíduos entre 4 e 60 anos, em duas doses subcutâneas com intervalo de três meses. A dengue fez cerca de mil vítimas fatais no Brasil no último ano, com mais de 1,4 milhão de casos prováveis. Em 2023, a tendência de aumento nos números se mantém. Somente no primeiro semestre, o Ministério da Saúde contabilizou o mesmo número de casos de todo o ano passado e 709 óbitos.

 

Fonte/Foto: Hora Hiper.

Participe do nosso grupo de ouvintes no WhatsApp e Telegram, e receba informações atualizadas diariamente.

WhatsApp, clique aqui.

Telegram, clique aqui