O governo de Santa Catarina declarou situação de emergência em saúde pública por conta da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que tem elevado internações e procura nos hospitais e postos de saúde. A informação consta em edição extra do Diário Oficial do Estado publicada na noite de segunda-feira (29).

A situação ocorre por conta do aumento de internações relacionadas à doença e à superlotação nos hospitais. Segundo o painel do governo de Santa Catarina, 93,07% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no estado estavam ocupados até a noite de segunda.

Com os índices de internações de neonatal, pediátrica e adulto altos, há também uma grande procura nos centros de atendimento de emergência. Como consequência, há um “elevado risco sanitário para a população”, de acordo com o governo.

Situação de cada uma das regiões:

– Grande Oeste (Chapecó e região): 93,18%

– Meio-Oeste e Serra Catarinense (Joaçaba, Lages e região): 90,48%

– Planalto Norte e Nordeste (Joinville, Jaraguá do Sul e região): 97,18%

– Vale do Itajaí (Blumenau, Brusque e região): 95,72%

– Foz do Rio Itajaí (Itajaí, Balneário Camboriú e Litoral Norte): 100%

– Grande Florianópolis (Capital, São José, Palhoça e região): 98,19%

– Sul (Criciúma, Laguna, Tubarão e região): 77,39%.

 

Participe do nosso grupo de ouvintes no WhatsApp e Telegram, e receba informações atualizadas diariamente.

WhatsApp, clique aqui.

Telegram, clique aqui

Fonte/Foto: Sul Agora