As anunciadas e esperadas chuvas com maior intensidade, causadas pela atuação de um ciclone extratropical na costa catarinense, na altura do Litoral Sul, chegaram a Tubarão nesta quinta-feira (15), e trouxeram alguns transtornos à população.

Dentre estes transtornos, o principal foi o alagamento registrado em algumas ruas e avenidas da cidade, o que acontece em virtude do grande volume de precipitação acumulado em poucas horas.

Para se ter uma ideia, entre as 14 e as 17 horas, foram aproximadamente 100 mm, o que é uma quantidade considerável de chuva para um curto intervalo de tempo. No entanto, é importante destacar que, graças ao trabalho de limpeza das bocas de lobo realizado pela Secretaria de Infraestrutura dias atrás, o escoamento das vias mais afetadas correu de forma rápida, algo em torno de 20 a 30 minutos.

Por precaução, as equipes da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar retiraram, no final da tarde, 19 idosos, dos quais três acamados, da Casa de Repouso Ággia.

O local não foi invadido pelas águas, mas os residentes solicitaram a remoção, o que foi prontamente atendido. Eles foram transferidos para o Centro de Treinamento da Epagri, o Cetuba, no bairro São Martinho.

Em relação aos postos de saúde, nenhum precisou suspender atendimento ao longo do dia, o que não implica em dizer que as unidades estão livres de eventuais problemas neste sentido para esta sexta-feira (16).

O Rio Tubarão segue com boa vazão, mesmo com o alto volume de chuva. Teve o pique máximo nesta quinta-feira (15) em 1,91m, nível considerado normal, ainda distante do patamar de 3,70m que se faz necessário ser atingido para que as bombas hidráulicas elevatórias de escoamento possam ser acionadas.

Em relação à Rede Municipal de Ensino, nenhuma unidade escolar foi atingida nesta quinta-feira (15), o que implica que todas estarão em funcionamento normal nesta sexta (16).

As equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros seguirão de prontidão, e poderão ser acionadas em qualquer situação de emergência, através dos telefones 193 (Bombeiros), 190 (Polícia Militar), 153 (Guarda Municipal) e 199 (Defesa Civil).

 

Fonte/Foto: Sul Agora.

Participe do nosso grupo de ouvintes no WhatsApp e Telegram, e receba informações atualizadas diariamente.

WhatsApp, clique aqui.

Telegram, clique aqui