Um casal de cuidadores, de 19 e 21 anos, foram presos em flagrante por suspeita de agressões físicas contra um bebê de três meses no município de Caçador, no Meio-Oeste de Santa Catarina. A prisão foi cumprida pela DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso).

A prisão ocorreu no fim da tarde desta segunda-feira, 18, após o bebê dar entrada na emergência do hospital com diversas lesões pelo corpo e com parada cardiorrespiratória.

O estado de saúde da criança é bastante grave. Foi necessária a sua intubação e a remoção para uma Unidade de Terapia Intensiva em Florianópolis”, informou o delegado de Polícia Civil, Fabiano Locatelli.

O casal era responsável por cuidar do bebê enquanto a mãe trabalhava. Eles recebiam um valor mensal para cuidar da criança e não mantinham nenhuma relação de parentesco com a vítima. A mãe da menina é venezuelana. O pai também, mas mora em outro Estado, informou o delegado.

Laudo pericial

A Polícia Civil informou que o laudo pericial elaborado pelo médico legista apontou a existência de lesões cerebrais e corporais, compatíveis com a prática de “shaken baby”.

A prática é conhecida como a síndrome do bebê sacudido, que ocorre quando um adulto chacoalha o bebê de forma agressiva causando graves danos cerebrais. O laudo também apontou lesões no rosto, na cabeça, costas e nádegas.

Conforme o delegado, a investigação também identificou que o casal cuidava de outras crianças, mas não há informações de outras vítimas.

Prisão preventiva

 

 

Fonte: Sul in Foco
Foto: Divulgação 

 

Participe do nosso grupo de ouvintes no WhatsApp e Telegram, e receba informações atualizadas diariamente.

WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/JQZysrKFwjxHrDeme9FVnv

Telegram: https://t.me/+v6LLm1kZTWE4MzBh