Armazém é uma cidade que vêm crescendo em todos os setores. Os avanços nas mais diversas áreas não param de chegar. Tecnologias e implementos para a agricultura, avanços na educação, infra estrutura, saúde. E a odontologia também acompanha o desenrolar da história.

Todos devemos olhar para frente, pensar no futuro, mas jamais esquecer o passado e ressaltar os trabalhos desenvolvidos por verdadeiros heróis quase que anônimos, que aqui iniciaram os serviços de odontologia.

Estamos falando de uma época que os poucos dentistas formados não queriam vir para as cidades do interior, cabendo aos dentistas “práticos” a difícil missão de proporcionar saúde e bem estar a comunidade. Os dentistas práticos aprendiam a realizar o serviço no dia a dia junto a outros profissionais que exerciam a odontologia.

Falar em dentistas de Armazém, necessariamente é falar em Sr. Nicolau, Sr. Gabriel e Dra Cleia.

Cada um em seu tempo, com suas limitações para a época que era difícil, fizeram a diferença na vida de muitas famílias. Fizeram verdadeiros milagres.

Foi uma época difícil, e se ouve nos dias de hoje os relatos das inúmeras situações em que foram chamados esses três grande dentistas. Dias que não haviam medicamentos seguros e muito menos exames complementares que pudessem traçar um diagnóstico mais correto para cada caso.

Ainda hoje, no dia a dia de consultório, nos deparamos com próteses, restaurações e outros serviços realizados naquela época e nos chama a atenção todo o capricho e zelo do serviço, sem falar da qualidade dos materiais que foram utilizados.

A cadeira odontológica utilizada pelo Sr. Nicolau está atualmente restaurada e instalada na Clínica Lima em Tubarão. Uma verdadeira peça que marcou a história, recebe os cuidados que são devidos. Foi uma cadeira totalmente manual, tocada a pé, demonstrando a habilidade que o dentista deveria ter em atender o paciente e não perder o ritmo das pedalas.

O Sr Gabriel veio evoluindo com o tempo, crescendo e adquirindo bagagem, chegando a utilizar uma cadeira pneumática, materiais diferenciados e produção de próteses que até hoje servem muitos moradores de nossa região.

Dra Cléia era conhecida como a dentista do Sindicato, trabalhando do amanhecer ao entardecer. Dentista com formação acadêmica, um horizonte diferenciado e conhecimentos técnicos que saltavam aos olhos para a época.

O tempo foi passando e infelizmente o Sr. Nicolau nos deixou, mas temos a possibilidade de conversar e escutar as histórias do Sr. Gabriel e Dra Cleia que hoje estão nos merecido descansos das aposentadorias.

A cidade cresceu e junto os números de consultórios e profissionais de várias áreas odontológica. Cada um desenvolvendo seu trabalho baseado nos estudos e buscando atender a população da melhor forma possível. Que tal todos aprendermos um pouco mais?

Fiquem a vontade de fazer perguntas, ideias, sugestões… Até mais!